ANALISE DA TRAJETÓRIA HISTÓRICA BRASILEIRA: FACES DO PERÍODO DE 1960 A 1980 SOB O ENFOQUE DAS POLÍTI

A narrativa aqui obedece, em geral, à lógica da causa e efeito. Posto em movimento, o processo de reforma do regime ditatorial-militar tende a superar para o bem ou para o mal o projeto original. A terceira pergunta — por que o regime muda? Uma que se refere ao Estado e seus ocupantes, outra que se refere à "sociedade civil" e seus movimentos. Esse parece ter sido seu figurino no governo Médici.

Ou ela deveria ser o aparelho que, de fato, concentra o poder de Estado, como no governo Geisel?

Como forjar uma nova estrutura de autoridade? Com base em que critérios recrutar a elite estatal?

Como organizar o processo decisório? Qual o limite da influência dos militares sobre as questões políticas? Pelo lado da burocracia: Pelo lado dos burocratas: Trata-se, paradoxalmente, de um autoritarismo sem ditadura. Ela pode resultar também e, no caso do Brasil, principalmente, de processos evolutivos de mudança. No caso do Brasil, houve um pouco das duas coisas, sem que houvesse realmente uma delas. De um lado, porque certos analistas pressupõem que o objetivo estratégico dos militares que dirigem o processo é era "restabelecer a democracia".

Aqui seria prudente evitar os estudos constitucionais comparados.

Esse é, basicamente, o lado político da estratégia. Outra peculiaridade da mudança: O método de mudança política: Só assim se reconstitui o sentido da estratégia pendular de Geisel, ora à direita cassaçõesora à esquerda eleições As tabelas adiante tabelas 1 e 2 resumem os resultados das eleições legislativas no Brasil entre e Ao observar apenas a coluna "total de greves" da Tabela 3, pode-se supor que, nesse intervalo de dez anos i.

Cada um deles corresponde a uma crise política específica, mas tendo as Forças Armadas como protagonista principal. Por isso mesmo, o regime brasileiro teve dificuldade para encontrar uma fórmula institucional definitiva. O sentido da mudança política: Nas palavras tortuosas do Presidente Ernesto Geisel: Ela abolia o Ato Institucional n. A década de consumou assim os sonhos dos generais: McSherry sustentou que as instituições militares latino-americanas conservaram a cultura organizacional da Guerra Fria e a ideologia da segurança nacional.

Nos governos Cardoso ;para ficarmos no melhor exemplo, houve três expressões desse fenômeno.

Quando se inspeciona a agenda que vigorou no governo de Fernando Henrique Cardoso, destacam-se as famosas reformas "orientadas para o mercado": O déficit de cidadania é somente a face mais visível desse processo. Dados, Rio de Janeiro, n. Dados, Rio de Janeiro, v. Os militares e a Constituinte: Política e Estratégia, Brasília, v.

L'analyse des situations autoritaires: Revue Française de Science Politique, Paris, v. Do Estado patrimonial ao gerencial. Faces do período de a sob o enfoque das políticas sociais e do desenvolvimento do serviço social. Sistema de Ensino Presencial Conectado serviço social Simone Silva curado kozak trajetória histórica brasileira: Faces do período de a sob o enfoque das políticas sociais e do desenvolvimento do serviço social Rio Branco Trajetória histórica brasileira: Trabalho de Serviço Social apresentado à Faces do período de a sob o enfoque das políticas sociais e do desenvolvimento do Serviço Social Trabalho Face do período de à sob o enfoque das políticas sociais e do desenvolvimento do serviço social.

Itabuna - Bahia Trajetória histórica brasileira: Trabalho apresentado ao Curso Serviço Social Sistema de Ensino Presencial Conectado serviço social daniel neres amorim Trajetória histórica brasileira: Encruzilhada Maio de daniel neres amorim Trajetória histórica brasileira: Faces do período de a sob o enfoque das políticas sociais e do desenvolvimento do serviço social 4 3.

2 Comentário

  1. Nicole:

    Você fez algum excelente trabalho de pesquisa que possa inspirar outros membros do Trabalhos Feitos?

  2. Cecília:

    O governo Geisel — e o domínio do Presidente sobre a Presidência — é o melhor caso disso que se quer dizer.